Vai começar a Melhor Quermesse de São João!

Imagem 052Estão a todo vapor os preparativos para a quermesse mais animada de São João da Boa Vista, que é realizada no salão de festas da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, no jardim São Paulo.

A festa começa nos dias 06 e 07  de maio e segue todos os finais de semana até o dia 02 e 03 de junho, sempre após a missa das 19 horas. Estão programados shows musicais com a dupla Baiano e Baianinho e muitas outras atrações.

No cardápio estão cachorro quente, lanches de pernil, batata frita, porções e muito mais.

Traz a turma toda pra festejar com a gente!

Paróquia prepara festa para receber Dom Vilar

bispo2 O dia 18 de março ficará marcado na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus. Uma verdadeira festa está sendo programada para recepcionar Dom Vilar, bispo diocesano, que celebra sua primeira missa na Paróquia desde que foi nomeado.

Pastorais, grupos de oração, movimentos e comunidade foram convidados para celebrar esse momento importante da Paróquia, que abre suas portas para receber seu pastor. Logo após a recepção, que deve começar por volta das 19 horas, Dom Vilar celebra a Santa Missa, que será co-celebrada pelos padres Marcos Campanhari (pároco) e José Ricardo Costa (vigário paroquial).

Com alegria te acolhemos Dom Vilar! E vamos juntos o Evangelho anunciar!

Quaresma: Tempo de jejum, penitência, conversão e oração

images (1)O tempo da quaresma práticas bem opostas ao período que se encerrou, o Carnaval. Na Quaresma todo exercício busca direcionar a atenção para dentro de si. É a conversão na busca do espírito de DEUS. É tempo de enfatizar o silêncio, o jejum, a penitência e a oração.

Jejuar significa abrir mão de um grande prazer. É deixar de saborear uma das coisas que mais agrada ao ser humano, a comida, para se alimentar do pão da vida, o pão que alimenta a alma e o espírito.

Penitência é fazer sacrifício em detrimento do reconhecimento das faltas cometidas. É uma forma de reparação. Para isso é preciso refletir o caminhar e apurar aquilo que deveria ser feito de melhor. Significa, muitas vezes, se abster de algo muito importante para si, em função de algo maior.

A oração quando proferida de forma sincera, profunda, sem ser apenas repetitiva e desatenta, mas com atenção focada naquilo que se expressa, sob a forma sincera de um diálogo, aumenta nossa segurança, nosso equilíbrio, nossa atenção para conosco e com nosso espírito, aproximando-nos mais de Deus.

E tudo isso em função de deixarmos de lado as atribulações, correria e o apego ao consumo do dia a dia e avaliarmos nosso papel de cristão diante da vida, indo ao encontro da preparação para a Páscoa. Em preparação ao momento da ressurreição. Momento maior do cristianismo.

Cristo passou 40 dias no deserto, jejuando e orando. Temos como legado que o espírito cristão deve repetir e vivenciar as ações do próprio Cristo. Devemos imitá-lo no dia a dia e em nossas ações.

Mas será que somente com esse espírito de reclusão, abstinência e conversão, seremos capaz de nos aproximar de Deus? Deus não se manifesta somente pela introspecção individual do ser. Ele se manifesta é na prática. Na vivência e na relação com o outro. O que torna mais difícil o encontro.

Jejuar, penitenciar-se e orar são apenas o ponto de partida para o encontro com Deus. Encontro esse que não pode ser desvencilhado do amor ao próximo, da caridade, da luta pelos marginalizados, da busca constante pela promoção dos excluídos, tal qual Cristo, além dos 40 dias no deserto, também pregava e tinha como princípios de vida e vivência em DEUS.

 

Texto: Moacir Marques Filho. Fonte: Paróquia Bom Parto

Qual o sentido da Quarta-feira de Cinzas?

formacao_1600-x-1200-qual-o-sentido-da-quarta-feira-de-cinzas_A Quarta-feira de Cinzas  marca o início da Quaresma, tempo de penitência e oração mais intensa. Para os antigos judeus se sentar sobre as cinzas já significava arrependimento dos pecados e volta para Deus. As Cinzas bentas e colocadas sobre as nossas cabeças nos fazem lembrar que vamos morrer; que somos pó e que ao pó da terra voltaremos (cf. Gn 3, 19) para que nosso corpo seja refeito por Deus de maneira gloriosa para não mais perecer…

Qual é o sentido?

A intenção deste sacramental é levar-nos ao arrependimento dos pecados, marcando o início da Quaresma; e fazer-nos lembrar que não podemos nos apegar a esta vida achando que a felicidade plena possa ser construída aqui. É uma ilusão perigosa. A morada definitiva é o céu.

A maioria das pessoas, mesmo os cristãos, passa a vida lutando para “construir o céu na terra”. É um grande engano. Jamais construiremos o céu na terra; jamais a felicidade será perfeita no vale em que o pecado transformou num vale de lágrimas. Devemos, sim, lutar para deixar a vida na terra cada vez melhor, mas sem a ilusão de que ficaremos sempre aqui.

Deus dispôs tudo de modo que nada fosse sem fim aqui nesta vida. Qual seria o desígnio do Senhor nisso? A cada dia de nossa vida temos de renovar uma série de procedimentos: dormir, tomar banho, alimentar-nos, etc… Tudo é precário, nada é duradouro, tudo deve ser repetido todos os dias. A própria manutenção da vida depende do bater interminável do cora­ção e do respirar contínuo dos pulmões. Todo o organismo repete, sem cessar, suas operações para a vida se manter. Tudo é transitório… nada eterno. Toda criança se tornará um dia adulta e, depois, idosa. Toda flor que se abre logo estará murcha; todo dia que nasce logo se esvai… e assim tudo passa, tudo é transi­tório.

Por que será? Qual a razão de nada ser duradouro?

Com­pramos uma camisa nova e, logo, já está surrada; compra-se um carro novo e, logo, ele estará bastante rodado e vencido por novos modelos, e assim por diante.

A razão inexorável dessa precariedade das coisas também está nos planos de Deus. A marca da vida é a renovação. Tudo nasce, cresce, vive, amadurece e morre. A razão profunda dessa realidade tão transitória é a lição cotidiana que o Senhor nos quer dar de que esta vida é apenas uma passagem, um aperfeiçoamento, em busca de uma vida duradoura, eterna, perene.

Em cada flor que murcha e em cada homem que falece, sinto Deus nos dizer: “Não se prendam a esta vida transitória. Preparem-se para aquela que é eterna, quando tudo será duradouro, e nada precisará ser renovado dia a dia.”

E isso mostra-nos também que a vida está em nós, mas não é nossa. Quando vemos uma bela rosa murchar é como se ela estivesse nos dizendo que a beleza está nela, mas não lhe pertence.

Ainda assim, mesmo com essa lição permanente que Deus nos dá, muitos de nós somos levados a viver como aquele homem rico da parábola narrada por Jesus. Ele abarrotou seus celeiros de víveres e disse à sua alma: “Descansa, come, bebe e regala-te” (Lc 12,19b); ao que o Senhor lhe disse: “Insensato! Nesta noite ainda exigirão de ti a tua alma” (Lc 12,20).

A efemeridade das coisas é a maneira mais prática e cons­tante encontrada por Deus para nos dizer, a cada momento, que aquilo que não passa, que não se esvai, que não morre, é aquilo de bom que fazemos para nós mesmos e, principalmente, para os outros. Os talentos multiplicados no dia a dia, a perfei­ção da alma buscada na longa caminhada de uma vida de me­ditação, de oração, de piedade, essas são as coisas que não passam, que o vento do tempo não leva e que, finalmente, nos abrirão as portas da vida eterna e definitiva, quando “Deus será tudo em todos” (cf. 1 Cor 15,28).

A transitoriedade de tudo o que está sob os nossos olhos deve nos convencer de que só viveremos bem esta vida se a vivermos para os outros e para Deus. São João Bosco dizia que “Deus nos fez para os outros”. Só o amor, a caridade, o oposto do egoísmo, pode nos levar a compreender a verdadeira di­mensão da vida e a necessidade da efemeridade terrena.

E se a vida fosse incorruptível?

Se a vida na terra fosse incorruptível, muitos de nós jamais pensarí­amos em Deus e no céu. Acontece que o Todo-poderoso tem para nós algo mais excelente, aquela vida que levou São Paulo a exclamar:

“Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou (Is 64,4), tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (1 Cor 2,9).

A corruptibilidade das coisas da vida deve nos convencer de que Deus quer para nós uma vida muito melhor do que esta – uma vida junto d’Ele. E, para tal, o Senhor não quer que nos acostumemos com esta [vida], mas que busquemos a outra com alegria, onde não have­rá mais sol porque o próprio Deus será a luz, nem haverá mais choro nem lágrimas.

Aqueles que não creem na eternidade jamais se confor­marão com a precariedade desta vida terrena, pois sempre so­nharão com a construção do céu nesta terra. Para os que creem a efemeridade tem sentido: a vida “não será tirada, mas transformada”; o “corpo corruptível se revestirá da incorrupti­bilidade” (cf 1Cor 15,54) em Jesus Cristo.

A expectativa do céu

Santa Teresinha não se cansava de exclamar:

“Tenho sede do Céu, dessa mansão bem-aventurada, onde se amará Jesus sem restrições. Mas, para lá chegar é preciso sofrer e chorar; pois bem! Quero sofrer tudo o que aprouver a meu Bem Amado, quero deixar que Ele faça de sua bolinha o que Ele quiser”.

São Paulo lembrou aos filipenses: “Nós somos cidadãos do Céu!. É de lá que também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Ele transformará nosso corpo miserável, para que seja conforme o seu corpo glorioso, em virtude do poder que tem de submeter a si toda a criatura” (Fl 3, 20-21).

A esperança do Céu e da Sua glória fazia o Apóstolo dizer:

“Os olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou (Is 64,4), o que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (1 Cor 2,9).

E essa esperança lhe dava as forças necessárias para vencer as tribulações: “Tenho para mim que os sofrimentos da vida presente não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada” (Rom 8,18).

Este é o sentido das Cinzas.

 

Fonte: Site Canção Nova (Prof. Felipe Aquino)

Conversando com Deus

16388349_1864497310495724_4413413532322089676_n“Conversar com Deus é colocar-se em íntima união com o Pai, por Cristo, unidos no Espírito Santo”. Esta frase foi me entregue quando da minha participação em um retiro de oração em silêncio, onde só se conversava com Deus, uma experiência que me ajudou muito a entender meu ser cristão.

Conversar com Deus é entrar em sintonia com a íntima união do Pai, do Filho e do Espírito Santo da qual somos Imagem e Semelhança.

Em nossa vida há momentos em que temos a necessidade de agradecer…

A gratidão é uma maneira de se falar com Deus agradecendo e bendizendo a Ele por todas as maravilhas depositadas em nossa vida, é o reconhecimento pela bondade divina que nos presenteia sempre com uma vida maravilhosa.

Temos também a necessidade de pedir…

Somos mendigos suplicantes. Diante dos limites humanos, o nosso coração tem a necessidade de um Auxílio Divino. Sozinhos nosso peregrinar torna-se muito difícil e faz-se necessário a presença de um Auxílio Divino que nos ajude a carregar o pesado fardo de nossas limitações humanas.

Esta oração muitas vezes passa a ser um desabafo diante de Deus, colocamos neste momento nossa fragilidade humana a frente da graça divina. E deveria ser o contrário, a graça de Deus deveria estar à frente de nossa fragilidade humana. “Conversar com Deus é, portanto, um diálogo de Filhos Amados que sabem que o Pai os escuta”.

Faço aqui uma observação quanto ás nossas conversas com Deus. Não podemos sair falando o que quisermos, ou seja, fofocar a respeito de nosso próximo, maldizendo situações, ou simplesmente só pedindo coisas para nós sem pensar em nosso próximo.

Conversar com Deus é como atravessarmos a ponte de nossa Condição Humana rumo a Ternura de Deus pela oração.

O que nos liga a Deus é o desejo sincero de, mesmo não sabendo conversar com Deus, nos colocamos diante de Sua presença e usamos de nossa capacidade humana de comunicação e nos lançamos a conversar com Deus com se estivéssemos conversando com nosso melhor amigo.

Para conversarmos com este amigo precisamos saber falar, mas é fundamental também sabermos ouvi-lo com atenção.

Para refletir: Mateus 6, 5-13 / Mateus 7, 7-12 / Lucas 11, 5-13

 

Este texto foi carinhosamente escrito pelo Celso Moralli

Artigo: Ela chegou em nossa paróquia, tão linda e tão serena!

14064024_1281177778562200_4038101213936630287_nTão linda… Tão serena…

Ela chegou em nossa paróquia! Trazida pelos Arautos do Evangelho, que vieram realizar aqui as Santas Missões. Uma semana especial, uma semana de oração, com exposição diária do Santíssimo Sacramento em nossa Matriz, confissões e missas carinhosamente preparadas pelos missionários.

Ela chegou em nossa paróquia…

Foi recebida com muita festa! E como foi bom vê-la no meio de nós; como foi bom saber que estás no meio de nós, caminhando pelas ruas do nosso bairro, passando pelas casas e abençoando cada lar que com alegria e muita fé abria as portas para recebê-la. Dentro de cada casa, dentro de cada coração, Maria Santíssima, que sempre leva consigo seu filho Jesus, deixava um sentimento de paz e alegrias serenas. É dentro de casa que conhecemos e aprendemos os valores determinantes para o bem viver. É dentro das nossas casas que a recebemos para aprender com ela.

Ela chegou em nossa paróquia…

Quantas coisas aprendemos, quantas bênçãos recebemos, quantas graças alcançadas pela intercessão de nossa querida mãezinha! Que possamos seguir o seu exemplo. Com sua humildade, mansidão e perseverança, venceu muitos momentos de medo e insegurança. Que com sua dedicação e sua doação, cuidou de seu filho Jesus, e cuida de cada um de nós! Que com sua serenidade fez-se serva do Senhor, e permitiu que se cumprisse, pelo seu sim, a história da nossa salvação.

Ela chegou em nossa paróquia…

E sobre o título de Nossa Senhora de Fátima, entrou em todos os corações que se abriram ao seu encanto e ao seu amor.

Ela chegou em nossa paróquia…

E uma semana cheia de bênçãos e muitas graças só poderia terminar com uma celebração maravilhosa, carinhosamente preparada para a coroação da NOSSA RAINHA. Os arautos foram embora, mas deixaram aqui uma obra prima do bom DEUS. E hoje vemos Maria coroada que protege os filhos seus.

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós! Nossa Senhora de Fátima, rogai por nossos padres! Nossa Senhora de Fátima, intercedei a Deus pela nossa paróquia!

 

Este texto foi carinhosamente escrito por Imá Rodrigues

Sagrado Coração de Jesus em oração

DSCN0632
Neste momento de medo e incertezas por qual passa a população do Espírito Santo, a comunidade do Sagrado Coração de Jesus se une em oração. Aproveitamos a visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima em nossa casa, para pedir a Deus que conceda serenidade, paz, proteção e justiça ao Estado.
Nossa Senhora das Alegrias, a Virgem da Penha, padroeira do Estado que detém outros títulos como Nossa Senhora do Amparo, Nossa Senhora do Consolo e Senhora da Vitória esteja perto de vocês neste momento tão delicado e interceda a Deus para os proteger de todo o mal.
 
“E a paz de Deus, que ultrapassa toda a compreensão, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus” (Fl 4,7). Deus abençoe a todos!

Artigo: A importância da família para a vida

juliana
Juliana Buton

Se existe algo ou alguém em que podemos depositar toda nossa confiança é na nossa família. Ressalto que hoje temos vários tipos de família, todavia todas devem ser amadas e respeitadas. A família nos indica os melhores caminhos, e nos proporciona um amor verdadeiro e incondicional. Uma família em harmonia, que se ama mutuamente, permanece unida por uma vida toda.

É também no ambiente familiar que conhecemos nossos primeiros valores. Aprendemos a perceber o mundo, damos início a nossa identidade e somos introduzidos no processo de socialização.  Por isso, é tão comum que nos comportemos como quem nos criou, trazendo traços da personalidade e atitudes muito semelhantes.

Não podemos esquecer que cada um tem um papel fundamental dentro de casa, onde existem direitos e deveres, e todos devem cumprir com suas obrigações. Aí entra o respeito mútuo os deveres diários.

Muitos definem a família como sendo a “base de tudo”, uma expressão bastante utilizada para caracterizar o laço familiar que vai além do sangue, sendo também emocional e espiritual. Mas esta base pode se desintegrar, desgastando e se tornando prejudicial. Então, é preciso preservá-la sempre.

O psicanalista Evilázio Vieira ressalta que: “Um bom relacionamento familiar é a principal arma de combate às drogas e aos problemas emocionais que acometem os adolescentes e os jovens”.

Ele explica que, a partir da adolescência, o jovem procura o ambiente fora de casa e os amigos para buscar aprovação e se identificar, e depois volta para o lar. Quando a família tem uma base sólida e oferece amor e atenção, ele não sente necessidade de buscar uma fuga da realidade nas ruas, ao lado dos amigos; ele usa o ambiente externo de forma saudável. Mas, quando sua vida é instável no âmbito familiar, ele busca suprir na rua aquilo que lhe falta dentro de casa; neste caso, é onde tem início a dependência química, a rebeldia e o comportamento violento.

Portanto, a família é algo único e insubstituível, extremamente necessário para a formação do ser humano. Sua ausência gera graves consequências. Pais e filhos precisam se manter unidos, dialogando diariamente. É preciso cuidá-la com carinho, dedicação e fé, para que sua estrutura se mantenha forte. Ame a sua família!

 

Este artigo foi carinhosamente escrito por Juliana Buton

Imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima chega a S. João no dia 06 de fevereiro

images
A paróquia do Sagrado Coração de Jesus se prepara para receber a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, que chega em nossa comunidade no dia 06 e permanece até o dia 12 de fevereiro, trazida pelos Arautos do Evangelho (Associação Internacional de Direito Pontifício).

A chegada da imagem está marcada para o dia 06, às 18h30. Ela será recebida pelos paroquianos em frente à oficina do Nora (Rua Benedito Melo, Jd. Magalhães), de onde seguirá, em carreata, para a igreja Matriz (Jardim São Paulo). Na ocasião serão abertas as Santas Missões.

Nos dias que seguem serão realizadas missas e bençãos especiais, conforme programação abaixo.

Confissões também estão programadas de 07 a 11/02, das 9h30 às 12h30 e das 15h30 até o término da missa da noite.

PROGRAMAÇÃO

07/02 – terça-feira 

7h30 – Missa e exposição do Santíssimo Sacramento

19h – Bênção do Santíssimo e 19h30 Missa (entrada de Nossa Senhora)

08/02 – quarta-feira 

7h30 – Missa e exposição do Santíssimo Sacramento

19h – Bênção do Santíssimo e 19h30 Missa (entrada de Nossa Senhora)

09/02 – quinta-feira 

7h30 – Missa e exposição do Santíssimo Sacramento

19h – Bênção do Santíssimo e 19h30 Missa (entrada de Nossa Senhora)

*Após a missa vídeo sobre as aparições de Fátima

10/02 – sexta-feira 

7h30 – Missa e exposição do Santíssimo Sacramento

19h – Bênção do Santíssimo e 19h30 Missa (entrada de Nossa Senhora)

*Imposição do escapulário de N. Sra. Do Carmo

11/02 – sábado

7h30 – Missa e exposição do Santíssimo Sacramento

19h – Bênção do Santíssimo e 19h30 Missa (entrada de Nossa Senhora)

*Após a missa procissão luminosa

 12/02 – domingo

Encerramento das Santas Missões às 19h

Solene Coroação da Imagem peregrina de Nossa Sra. De Fátima

*Consagração das famílias

 

Natal e o Ano Novo no Sagrado Coração de Jesus

presepio-natalA Paróquia do Sagrado Coração de Jesus está com tudo preparado para celebrar uma das épocas mais especiais do calendário litúrgico, o nascimento de Jesus. Para festejar a data, serão realizadas missas às 19hs na igreja Maria Mãe da Igreja ( Jd Crepúsculo) e às 20h30 na Igreja Matriz (Jd São Paulo).

No Dia de Natal (25 de dezembro) a celebração está marcada para as 9hs na Igreja Matriz. A novidade deste ano fica por conta do Coral Infantil que vai emocionar a comunidade com lindas canções, preparadas especialmente para receber o Menino Jesus.

ANO NOVO

O Ano Novo, vai ser celebrado às 19hs na Igreja de São Cristóvão (Vila Brasil) e às 20h30 na Igreja Matriz (Jd São Paulo). No 1º dia do ano a missa será às 9hs na Igreja Matriz (Jd São Paulo).

Padre Marcos Campanhari e José Ricardo esperam por todos vocês para fazermos uma linda festa!

Venham celebrar no Sagrado Coração de Jesus! Melhor lugar não há!