Paróquia realiza “Show de Prêmios” dia 12 de junho

downloadA Paróquia do Sagrado Coração de Jesus realiza no domingo, dia 12 de junho, à partir das 13 horas, seu tradicional Show de Prêmios. O evento ocorre no salão paroquial da igreja matriz e espera reunir centenas de pessoas.

As cartelas para participar dos sorteios serão vendidas no local e minutos antes do show começar. Serão sorteados eletrônicos, eletrodomésticos e prêmios em dinheiro.

Venham e tragam toda a família para essa tarde especial!

Paróquia participa do 16º Encontro Nacional de Presbíteros

44cd5963-89c2-472e-a622-c0aab9a479b8De 18  a  25 de abril, nosso vigário paroquial se reúne a outros cinco padres de nossa Diocese para participar do Encontro Nacional de Presbíteros, que acontece a cada dois anos nas imediações do Santuário Nacional de Aparecida.

O padre José Ricardo partilhou a experiência com nossa pastoral da comunicação: “Dias de oração, confraternização, partilha e crescimento. Uma ótima experiência para meu ministério e que enquanto sacerdote queremos, como Pastoral Presbiteral, transmitir a todos os sacerdotes de nossa diocese. Junto de Nossa Senhora Aparecida, todos os dias na Eucaristia e lembrei e rezei carinhosamente por toda nossa Paróquia do Sagrado Coração de Jesus”.

4bbc5881-7029-4b90-9eae-65bee57b0de1Esse ano o encontro contou com 534 sacerdotes de Norte a Sul de nossa Terra de Santa Cruz, para que por meio de palestras e partilhas possam refletir sobre o tema: Presbíteros do Brasil: a alegria do anúncio do Evangelho. “Eis que faço novas todas as coisas!” (Ap. 21,5).

Vai começar a “Melhor Quermesse de São João”

IMG_1146Estão a todo vapor os preparativos para a melhor quermesse de São João da Boa Vista, realizada no salão de festas da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, no jardim São Paulo.

A festa, que têm inicio no ultimo final de semana de abril (30/04 e 01/05) e segue em todos os finais de semana até o dia 29 de maio, terá shows, prendas, bingos, e algumas novidades. Entre elas, estão a instalação de brinquedos como piscina de bolinhas, cama elástica e pescaria, tudo para garantir a diversão da garotada.

Ainda tem produtos de artesanato, que serão colocados à venda, estes organizados pela Pastoral da Catequese. Entre os itens estão chaveiros, pesinhos de porta, bolsas, vasinhos, entre outros. Todos feitos com riqueza de detalhes e muito bom gosto.

O Sagrado Coração de Jesus espera por você!

Novena do Sagrado Coração de Jesus tem data marcada

DSCN9233A paróquia do Sagrado Coração de Jesus já iniciou os preparativos para a novena do seu padroeiro, que será entre os dias 25 de maio e 02 de junho, na Igreja Matriz, no jardim São Paulo.

No dia 03 de junho teremos a solenidade do Sagrado Coração de Jesus com bolo e exposição do Santíssimo Sacramento. No dia 04 o encerramento terá procissão pelas ruas da Paróquia e missa.

Reservem as datas!

Esperamos por vocês para fazermos uma linda novena!

Relíquia de Santa Faustina estará no Sagrado Coração de Jesus

downloadPreparem o coração para receber as benção deste domingo. Isso porque neste dia em que celebramos a Festa da Divina Misericórdia, o Sagrado Coração de Jesus vai receber uma relíquia de primeiro grau de Santa Faustina.

A raridade, um pedaço do osso da Santa, emprestado pela Paróquia Sant’ Ana de Vargem Grande do Sul, ficará exposto na solenidade marcada para as 14hs, na Igreja Matriz do jardim São Paulo.

A Festa da Divina Misericórdia é celebrada no primeiro domingo após o da Páscoa. seguindo o pedido que Jesus insistentemente fez a Santa Faustina Kowalska, polonesa, cujo processo de beatificação foi conduzido pelo pelo saudoso papa, São João Paulo II.

Você sabe quem foi Santa Faustina?
Faustina nasceu na aldeia de Glogowiec, distrito de Turek, prefeitura de Poznan (atualmente Swinice Warckie, principado de Konin), na Polônia, no dia 25/08/1905. Ela é a terceira de dez filhos do casal Estanislau Kowalska e Mariana Babel. Foi batizada com o nome de Helena Kowalska.

VOCAÇÃO

A vida espiritual de Helena começara cedo. Em seu Diário escreve: “Quando eu tinha sete anos ouvi pela primeira vez a voz de Deus na minha alma”.

Em 1920 e 1922 a jovem lhes pede permissão para entrar no convento, mas os pais o recusam. Não possuem recursos para lhe dar o dote necessário, estão mergulhados em dívidas – e, acima de tudo, estão muito ligados à filha.

O desejo de se consagrar totalmente a Deus lhe acompanhava, mas, perante as dificuldades, por um tempo Helena desiste da ideia. Entrega-se, então, à “vaidade da vida”, aos “passatempos”, como anos depois escreveria em seu Diário.

Deus, porém, não volta atrás. Estando um dia num baile com sua irmã, uma visão de Cristo Sofredor interpela a jovem Helena: “Até quando hei de ter paciência contigo e até quando tu Me desiludirás?” (Diário, 9). Decide entrar no convento. Bateu em várias portas até ser acolhida no dia 01 de agosto de 1925 na clausura do convento da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia, em Varsóvia. Foi tentada a deixar essa comunidade várias vezes, mas Jesus lhe apareceu e exortou: “Chamei-te para este e não para outro lugar e preparei muitas graças para ti” (D. 19).

REVELAÇÕES

Dentro da Congregação, Helena recebeu o hábito e o nome de Irmã Maria Faustina, em 1926. Dois anos depois faria a primeira profissão dos votos religiosos. Em sua vida exterior nada deixava transparecer da sua profunda vida espiritual, que haveria de incluir as graças extraordinárias da contemplação infusa, o conhecimento da misericórdia divina, visões, aspirações, estigmas escondidos, o dom da profecia e discernimento, e o raro dom dos esponsais místicos (D. 1056). Um sonho a movia – viver plenamente o mandamento do amor:

“Ó meu Jesus, Vós sabeis que desde os meus mais tenros anos eu desejava tornar-me uma grande santa, isto é, desejava amar-Vos com um amor tão grande com que até então nenhuma alma Vos tinha amado” (D. 1372).

O Senhor a escolhe para uma missão especial. Depois de atravessar pela “noite escura” das provações físicas, morais e espirituais, a partir de 22/02/1931, em Plock, o próprio Senhor Jesus Cristo começa a se manifestar à Irmã Faustina de um modo particular, revelando de um modo extraordinário a centralidade do mistério da misericórdia divina para o mundo e a história– presente em todo o agir divino, particularmente na Cruz Redentora de Cristo – e novas formas de culto e apostolado em prol desta sua divina misericórdia. Descreve esta primeira visão:

“Da túnica entreaberta sobre o peito saíam dois grandes raios, um vermelho e outro pálido. (…) Logo depois, Jesus me disse: Pinta uma Imagem de acordo com o modelo que estás vendo, com a inscrição: Jesus, eu confio em Vós” (D. 47).

Segundo um dos mais famosos estudiosos do mesmo, Pe. Ignacy Rózycki, no Diário – e numa das Cartas de Santa Faustina – encontramos, dentre outros, 83 revelações particulares especiais sobre o mistério e o culto da Divina Misericórdia. Ao longo do Diário descobrimos que Jesus a escolhe como secretária, apóstola, testemunha e dispensadora da divina misericórdia(nn. 965; 1142; 400; 570). Já pode ser considerado como um dos clássicos da espiritualidade católica, ao lado de História de uma alma, A prática do amor a Jesus Cristo, Filotéia e outros.

PÁSCOA

Assim como na vida de Santa Teresinha, Jesus pede também à Santa Faustina que se ofereça como vítima pelos pecadores. Na Quinta-feira Santa de 1934, Jesus lhe revela o seu desejo que se entregue pela conversão dos pecadores. A este desejo Irmã Faustina respondeu prontamente com um ato de consagração no qual se oferece voluntariamente pelos pecadores.

Nos últimos anos de sua breve vida aumentaram os seus tormentos interiores e os padecimentos do organismo. Desenvolve-se uma tuberculose que lhe atacou os pulmões e os intestinos.

No dia da sua morte ela recebe o viático do Pe. Andrasz. Pede mas logo recusa uma injeção, dizendo: “Deus exige sacrifício”. Plenamente unida a Deus, na presença da irmã Ligoria, erguendo os olhos para o céu, Irmã Faustina falece com fama de santidade às 22h45min do dia 5/10/1938, com apenas 33 anos de vida. O seu corpo foi depositado no cemitério do convento em Cracóvia-Lagiewniki.

CANONIZAÇÃO

O processo informativo para a canonização da Irmã Faustina se iniciou em 1965. O Cardeal Karol Wojtyla o encerra com uma sessão solene no dia 20/09/1967. Anos depois (1978) Karol Wojtyla se tornaria o Papa João Paulo II, e por suas mãos Irmã Faustina seria beatificada (1993) e canonizada (2000), tornando-se assim a primeira santa canonizada no III Milênio cristão. O milagre que permitiu a sua canonização foi a cura do Pe. Romualdo P. Pytel que sofria de “estenose aórtica predominante, calcificada e localizada na bicúspide, com insuficiência aórtica associada, e descompensação cardíaca esquerda” (in Laria, Raffaele, Santa Faustina e a Divina Misericórdia, Paulus, Apelação, 2004, p. 84). A data de sua celebração litúrgica é o dia 5 de outubro, que marca seu nascimento para o céu.

Festa da Divina Misericórdia é celebrada dia 03 de abril

confissao1
O Sagrado Coração de Jesus vai celebrar a Festa da Divina Misericórdia neste domingo, dia 03 de abril, às 14 horas na igreja Matriz, no Jardim São Paulo.

A Festa da Divina Misericórdia é celebrada no primeiro domingo após o da Páscoa. seguindo o pedido que Jesus insistentemente fez a Santa Faustina Kowalska, polonesa, cujo processo de beatificação foi conduzido pelo pelo saudoso papa, São João Paulo II.

Por que neste domingo é celebrada a Festa da Divina Misericórdia?

É neste domingo que a Igreja celebra a Instituição da Sagrada Confissão (= Penitência), que Jesus instituiu no mesmo dia de sua Ressurreição. Aparecendo aos Apóstolos reunidos no Cenáculo – no domingo da Ressurreição – Jesus disse: “Recebei o Espírito Santo, aqueles a quem perdoardes os pecados, os pecados lhes serão perdoados; aqueles a quem não perdoardes os pecados, os pecados não serão perdoados” (Jo 20,22).

No Plano da salvação, o Pai enviou o Filho para o perdão dos pecados; e o Filho enviou a Igreja. Ele quis que o perdão dos pecados fosse dado não de maneira vaga e abstrata, mas de maneira concreta, pelos ministros da Igreja, os sacerdotes do Senhor. Por isso, o sacerdote ao perdoar nossos pecados diz: “Pelo ministério da Igreja… eu te absolvo de todos os teus pecados”. Que consolo! Que alegria, saber que o Sangue precioso do Senhor derramado na Paixão lava a nossa alma de todos os pecados. Não há misericórdia maior; não há amor mais profundo; não há certeza mais firme de perdão.

Quem não se confessa com o sacerdote do Deus Altíssimo deixa de lado a graça, o perdão e a paz; ofende o coração de Jesus que foi até o extremo da Cruz para nos garantir esse perdão, a reconciliação com Deus e a vida nova. Desprezar o sacramento da Confissão é desprezar o Sangue, o sofrimento, a paixão, a morte e a ressurreição de Jesus.

O Beato João Paulo II, seguindo o que diz o Catecismo da Igreja, de que a Penitência é um sacramento de cura, disse: “Os consultórios de psiquiatras e psicólogos estão cheios porque os confessionários estão vazios”.

Jesus veio “para tirar o pecado do mundo” (Jo 1, 29); Ele é o Cordeiro de Deus imolado para nos arrancar das garras do demônio e nos levar para liberdade dos filhos de Deus. E isso ele faz nos libertando do pecado e da morte eterna. São Paulo disse que “o salário do pecado é a morte” (Rom 6,23).

Não há libertação maior do que do pecado que nos escraviza sob o jugo da morte. Neste domingo Jesus nos dá a grande graça do perdão pelo ministério da Igreja e dos seus sacerdotes. Corramos a fonte da graça e da salvação, com o coração bem disposto. Pobre e infeliz daquele que despreza tão grande dom!

Jesus ensinou a Santa Faustina o Terço da Misericórdia e pediu que o espalhasse pelo mundo; graças a Deus se espalhou; é uma fonte de graça e de misericórdia, especialmente para os moribundos.

Fonte: Prof. Felipe Aquino

http://cleofas.com.br/o-domingo-da-divina-misericordia/

Artigo – Convertei-vos e crede no Evangelho (Mc 1, 15)

Padre JRCGraça e Paz!

Com a graça de Deus, Ele tem nos permitido fazer uma experiência profunda de seu amor e sua alegria por meio da vivencia comunitária que nossa Igreja tem vivenciado nesses últimos tempos com grandes acontecimentos onde vemos a graça de Deus agir.

A vida e testemunho de nosso Papa Francisco tem falado muito de perto ao nosso coração. Tal voz se faz mais presente em nossa vida no Ano Santo da Misericórdia por ele promulgado ano passado e o qual nos impulsiona a contemplar Jesus Cristo, o rosto misericordioso do Pai.

Quanta tentativa de sermos melhores e quanta esperança de um mundo novo. Por fim, quanto desejo de seguir as pegadas do Divino Mestre. “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos”. 1 Pedro 1,3

De maneira mais profunda, nesse Ano Santo queremos acompanhar nosso Senhor durante o período da QUARESMA.

Quando ouvimos essa palavra, com certeza muitas idéias aparecem em nosso imaginário. Lembramos de lendas e devoções, superstições e religiosidade. No entanto se faz necessário reconhecer que com Cristo partimos num caminho que o acompanha nos seus passos definitivos, para que cumpra sua missão de Salvador e Redentor.

Com Ele queremos experimentar em nossas vidas o JEJUM, comedindo assim nossos hábitos desregrados, a PENITÊNCIA, reclamando menos das coisas da vida e oferecendo mais um pouco de nós para o crescimento do próximo e da comunidade e por fim, a ORAÇÃO, estando mais próximo de Deus, na escuta de sua palavra e na reflexão da Paixão do Senhor.

É o tempo favorável de conversão, de se voltar mais para Deus, de participarmos com maior devoção dos atos religiosos e nos deixarmos ser reconciliados com o Pai das Misericórdias.

Assim, nossa Quaresma não será nada de pesado, mas um período oportuno para podermos conhecer mais a Jesus, amando-o de todo o coração. Nesse ano, unamos de maneira particular nossa reflexão ao Projeto da Igreja no Brasil expresso na Campanha da Fraternidade que traz o tema “Casa Comum, nossa responsabilidade” e como lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5,24).

Tal reflexão visa corresponder aos apelos de nosso Papa Francisco que tanto tem nos feito reconhecer nossa responsabilidade diante de toda a criação, para que amemos e zelemos mais toda a obra do amor de Deus. Deus nos conceda um tempo favorável para curarmos nossas feridas espirituais!

 

Pe. José Ricardo Costa

Sagrado Coração de Jesus prorroga inscrições da catequese

downloadA Paróquia do Sagrado Coração de Jesus prorrogou as inscrições para o primeiro ano da catequese infantil. A matrícula é feita na secretaria paroquial (horário comercial) e aos domingos na missa das 9 horas, na Igreja Matriz.

É preciso que as crianças tenham 7 anos de idade ou completem essa idade até o mês de abril. As maiores que ainda não estão na catequese também podem se inscrever, mas essa matrícula deve ser feita diretamente com a coordenação da catequese (Marina Thomazine), durante a missa das 9 horas no domingo.

Vem rezar e aprender no Sagrado Coração de Jesus!

Procissão da Penitência começa na sexta-feira

images (2)A primeira sexta-feira da Quaresma é também dia de Procissão da Penitência.

Na Paróquia a comunidade terá dois horários para acompanhar a Procissão:
– 5horas na Igreja Matriz
– 5h30 na Igreja São Cristóvão

Vem rezar com a gente!!!

 

Quarta-feira de Cinzas é dia de jejum e abstinência

Quarta_Feira_de_Cinzas_01Com a Quarta-Feira de Cinzas, começa oficialmente o tempo da Quaresma e o Ciclo Pascal.

Quaresma é tempo de conversão, de mudança de vida, de acolher com mais amor a misericórdia de Deus que nos quer perdoar. Na paróquia as missas estão programadas para as 18hs na Igreja São Cristóvão e ás 19h30 na Igreja Matriz.

A quaresma se inicia com a Quarta-feira de cinzas!

A Bíblia nos conta que, certa vez, o general Holofernes, com um grande exército, marchou contra a cidade de Betúlia. O povo da cidade, aterrorizado, reuniu-se para rezar a Deus. E todos cobriram de cinzas as suas cabeças, pedindo o perdão e a misericórdia de Deus. E Deus salvou o povo pelas mãos de Judite. A cinza, por sua leveza, é figura das coisas que se acabam e desaparecem. É usada como um sinal de penitência e de luto. Nós a usamos hoje, neste Quarta-feira de cinzas, o primeiro dia da quaresma, reconhecendo que somos pecadores e pedindo perdão de Deus, desejosos de mudarmos de vida.