Paróquia comemora o Centenário da Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt

Uma celebração realizada na quarta-feira, dia 23 de outubro, na Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus, abriu as comemorações do centenário de devoção à Mãe Rainha, Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, na paróquia do Jardim São Paulo. Participaram da missa, presidida pelo pároco Pe. Marcos Antonio Campanhari, cerca de 60 membros do Movimento, que levaram suas capelinhas para serem abençoadas.

 A devoção à Mãe Rainha

O movimento, fundado em 1914 pelo padre alemão José Kentenich, tem devotos por todo mundo. Ela recebe o nome de Rainha por ser mãe de Jesus. Vencedora, devido a sua luta contra o mal; três vezes admirável, por sua grandeza perante a Trindade; Schoenstatt, cidade alemã, é o lugar onde foi construído santuário e o início da devoção. que chegou ao Brasil em 1948, primeiramente na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

Segue abaixo o link para a Novena à Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt: http://www.maeperegrina.org.br/oracoes/novena-a-mae-rainha-e-vencedora-tres-vezes-admiravel-de-schoenstatt/

Veja todas as fotos da celebração na galeria do site: http://sagradocoracaodejesus.org.br/?page_id=44&wppa-album=61&wppa-cover=0&wppa-occur=1

CONVITE

Venham rezar conosco uma celebração especial à Virgem Maria, sob o título de Nossa Senhora das Montanhas Azuis. A celebração será nesta quinta-feira, dia  31/10, às 19h30, na Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus, no Jardim São Paulo.

Esperamos por vocês!

 

Foto: Jornal O Municipio

Josiane

Estava a muito tempo afastada da igreja por ser separada ha um ano e
como tenho meus pais ministros de eucaristia e muito religiosos, não
me achava digna de entrar em uma igreja, pelos meus pecados…. Ate
que uma semana antes de começar o cerco fui demitida, fiquei
desesperada, muito mal…. até doente estava.. Ate que vi no jornal a
propaganda do cerco e uma amiga me convidou, desde primeiro dia tive
fé que meus pecados foram perdoados e que Deus nao ia me
desamparar…..todos dias foram importantes pra mim… na segunda
feira porque perdi uma filha ha 16 anos com um ano e quatro meses e
nunca tinha aceitado tanto sofrimento dela e meu…. Enfim a historia
de vida de todos são longas e resumindo, ja consegui um emprego,
mesmo que temporario, mas tenho fé que logo consigo um registrada e
melhor, sei que não vou ficar desamparada. vou fazer uns concursos e
tenho fé que vou passar. Sou Enfermeira há 16 anos, e sempre gostei
de cuidar das pessoas… Muito Obrigada pelas palavras que foram
tocada em nossos corações. Que essa paroquia nunca deixe de fazer o
cerco porque cada ano acredito vai trazer muitas pessoas de volta a
igreja, assim como me trouxe, Obrigada!

Sagrado Coração de Jesus atrai cerca de 10 mil pessoas ao ‘Cerco de Jericó’

Adoração ao Santíssimo Sacramento teve sete dias de muitas orações e testemunhos de bençãos

Estou maravilhado com a grande participação nas celebrações. As missas duraram de duas horas e meia a três horas e as pessoas não pareciam cansadas. Eram movidas pela fé”. Com essas palavras o pároco da paróquia do Sagrado Coração de Jesus, padre Marcos Antonio Campanhari, descreveu a emoção sentida durante o Cerco de Jericó, celebrado na igreja Matriz da Paróquia do Jardim São Paulo, entre os dias 13 e 20 de outubro.

Com mais de 1.200 pessoas na maioria das celebrações, e vindas de várias paróquias da cidade e até de cidades da região, o que não faltou foi emoção aos fiéis. A começar pelo pároco, que demonstrou surpreendente inspiração nas homilias e orações, ao tratar de temas como: Ressurreição, Perdão, Família e o Amor de Maria, que foram poucos os que conseguiram conter as lágrimas.

Entre as missas celebradas estavam as em intenção dos falecidos, curas de mágoas, não aceitação daqueles que já morreram, cura e libertação, além de missas em louvor a Nossa Senhora Desatadora de Nós e São José. Água, sal, carteiras de trabalho e outros objetos pessoais também foram abençoados.

Realizado pelo 8º ano consecutivo, a iniciativa de celebrar o Cerco de Jericó, na Paróquia, foi do próprio Padre, que tem uma teoria sobre o porque a celebração que começou pequena no salão da igreja, cresceu tanto: “O Cerco mexe com o sentimento das pessoas. Nosso povo vive uma sede de Deus muito grande, temos a necessidade de encontrar um Deus mais próximo, que fale diretamente a nós e à nossas necessidades. Nessas celebrações nossa fé se revela fervorosa durante os momentos de louvor, adoração, súplica e preces. Vivemos um tempo difícil, de lutas constantes e, perceber a força espiritual que existe dentre de cada um é fantástico”.

E quem não pôde participar em 2013, pode se preparar para o próximo ano, quando a celebração deve se repetir: “Esperar é um ato de confiança em Deus. Ele sabe de nossas necessidades e vai nos animar no próximo ano, quando teremos ainda mais bênçãos”.

Durante o Cerco, muitas graças pedidas foram alcançadas, antes mesmo que ele terminasse. Mas se havia alguma dúvida disso, elas foram sanadas no próprio domingo, durante o encerramento, quando no momento da homilia, Pe. Marcos abriu espaço para que os fiéis dessem testemunho das graças alcançadas.

Vale salientar que durante os sete dias , mais de 100 pessoas se reuniram na igreja, que permaneceu aberta até a meia noite, para que pudessem fazer as horas de guarda e adoração ao Santíssimo Sacramento, que permaneceu exposto. Sobre isso o Padre comentou: “Foi um momento lindo de contemplação, um encontro entre o meu eu e o Eu Jesus Cristo. Obrigado a todos por participarem”.

O Cerco

O Cerco de Jericó é uma campanha de sete dias e sete noites de oração diante de Jesus presente no Santíssimo Sacramento. Sua inspiração mais remota encontra-se no capitulo 6 do livro de Josué.

O texto sagrado nos conta que antes de chegar à terra prometida o povo de Israel se viu diante das grandes muralhas de Jericó que o impediam de prosseguir a caminhada. Obedecendo a voz de Deus, Josué, sucessor de Moisés e líder do povo, convidou os Israelitas a orarem durante sete dias e sete noites rodeando as muralhas de Jericó, tendo a frente a Arca da Aliança, sinal da presença de Deus que caminha com seu povo.

Todas as fotos do Cerco de Jericó na sessão GALERIA do site: www.sagradocoracaodejesus.org.br

Paróquia reúne mais de 500 crianças em missa a Nossa Sra. Aparecida

Mais de 800 pessoas, entre as quais cerca e 500 crianças participaram da tradicional missa a Nossa Senhora Aparecida realizada no sábado, dia 12 de setembro, na Paróquia do Jardim São Paulo.

A Celebração teve início às 9 horas na Igreja Matriz e foi encerrada com procissão, na qual somente crianças carregaram o andor de Nossa Senhora Aparecida, produzido especialmente para a ocasião.

No andor, a imagem da Santa aparece nas mãos de três pescadores, dentro de uma canoa, fazendo menção à aparição da Mãe de Jesus no Rio Paraíba.

Ao fim da procissão, as crianças foram recebidas no Salão de Festas da Paróquia, onde estava preparada uma festa para comemorar o Dia das Crianças. Com direito à cachorro quente, refrigerante, pipoca e algodão doce, as crianças se divertiram nos brinquedos infláveis. Isso sem falar da bola, entregue de presente à cada criança, tudo de graça.

Logo mais ás 19 horas, em outra celebração, cerca de 850 fiéis seguiram em procissão da Igreja ‘Maria Mãe da Igreja’ até a igreja Matriz, carregando outro andor de Nossa Senhora Aparecida, onde ocorreu a missa solene.

Paróquia terá celebrações especiais no dia 12 de outubro

O dia de Nossa Senhora Aparecida será comemorado com Festa na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus.

Segundo informou o pároco, Pe. Marcos Antônio Campanhari, a data será celebrada com duas missas, sendo uma às 9 horas, dedicada às crianças da catequese, e outra às 19 horas. Ambas na Igreja Matriz, no Jardim São Paulo.

Missa das 9h

Dedicada às crianças, a celebração será encerrada com uma festa preparada especialmente pela Pastoral da Catequese.

Missa das 19h

A celebração da noite será antecedida por Procissão que sairá da igreja Maria Mãe da Igreja, às 18h30, no Jardim Crepúsculo. Antes da procissão haverá reza do terço à partir das 18 horas.

Paróquia prepara sete dias de adoração 24hs ao Santíssimo Sacramento

A Paróquia do Sagrado Coração de Jesus já está com tudo preparado para a realização do já tradicional ‘Cerco de Jericó’, entre os dias 13 e 20 de outubro, na Igreja Matriz, com 24 horas de adoração ao Santíssimo Sacramento.

Organizada sob os olhares atentos do pároco, Pe. Marcos Antônio Campanhari, o Cerco terá uma intenção específica em cada celebração: “Quantas muralhas precisam ser derrubadas em nossa vida? Vamos viver o Cerco de Jericó, suplicando a Deus que caiam as muralhas do ódio, da violência, das doenças, das drogas, do álcool. Enfim, todas as muralhas que só a graça de Deus pode derrubar. Se junte a nós, venha rezar conosco e fazer parte desse tempo de graça e de Bênção em nossa comunidade”.

PROGRAMAÇÃO

13/10 – Domingo

Abertura do Cerco de Jericó – 19hs

14/10 – Segunda

Intenção dos Falecidos – 19h30 

15/10 – Terça

Missa às 06h30

16/10 – Quarta

Missa de Cura e Libertação com Unção com Óleo Bento – 19h30

17/10 – Quinta

Missa às 06h30 

18/10 – Sexta

Missa pedindo a intercessão de Nossa Senhora Desatadora dos Nós, com Bênção da Água – 19h30 

19/10 – Sábado

Misa e Benção das carteiras de trabalho, sal, chaves e demais objetos -19h30 

20/10 – Domingo

Missa na intenção de que venha abaixo as muralhas que nos prendem – 19h

O CERCO DE JERICÓ

O Cerco de Jericó é uma campanha de sete dias e sete noites de oração diante de Jesus presente no Santíssimo Sacramento. Sua inspiração mais remota encontra-se no capítulo 6 do livro de Josué.

O texto sagrado conta que antes de chegar á terra prometida, o povo de Israel se viu diante das grandes muralhas de Jericó que o impediam de prosseguir a caminhada. Obedecendo a voz de Deus, Josué convidou os israelitas a orarem durante sete dias e sete noites rodeando as muralhas de Jericó, tendo a frente a Arca da Aliança, sinal da presença de Deus.

Josué e os Israelitas acreditaram na promessa divina de que no sétimo dia durante a sétima volta, as muralhas cairiam e eles alcançariam a vitória, coisa que de fato aconteceu.

Dia 04 de outubro é dia de São Francisco de Assis

Francisco nasceu em Assis, na Úmbria (Itália) em 1182. Jovem orgulhoso, vaidoso e rico, que se tornou o mais italiano dos santos e o mais santo dos italianos.

Com 24 anos, renunciou a toda riqueza para desposar a “Senhora Pobreza”. Aconteceu que Francisco foi para a guerra como cavaleiro, mas doente ouviu e obedeceu a voz do Patrão que lhe dizia: “Francisco, a quem é melhor servir, ao amo ou ao criado?”. Ele respondeu que ao amo.“Porque, então, transformas o amo em criado?”, replicou a voz. No início de sua conversão, foi como peregrino a Roma, vivendo como eremita e na solidão, quando recebeu a ordem do Santo Cristo na igrejinha de São Damião: “Vai restaurar minha igreja, que está em ruínas”.

Partindo em missão de paz e bem, seguiu com perfeita alegria o Cristo pobre, casto e obediente. No campo de Assis havia uma ermida de Nossa Senhora chamada Porciúncula. Este foi o lugar predileto de Francisco e dos seus companheiros, pois na Primavera do ano de 1200 já não estava só; tinham-se unido a ele alguns valentes que pediam também esmola, trabalhavam no campo, pregavam, visitavam e consolavam os doentes.

A partir daí, Francisco dedica-se a viagens missionárias: Roma, Chipre, Egito, Síria… Peregrinando até aos Lugares Santos. Quando voltou à Itália, em 1220, encontrou a Fraternidade dividida. Parte dos Frades não compreendia a simplicidade do Evangelho. Em 1223, foi a Roma e obteve a aprovação mais solene da Regra, como ato culminante da sua vida.

Na última etapa de sua vida, recebeu no Monte Alverne os estigmas de Cristo, em 1224. Já enfraquecido por tanta penitência e cego por chorar pelo amor que não é amado, São Francisco de Assis, na igreja de São Damião, encontra-se rodeado pelos seus filhos espirituais e assim, recita ao mundo o cântico das criaturas.

O seráfico pai, São Francisco de Assis, retira-se então para a Porciúncula, onde morre deitado nas humildes cinzas a 3 de outubro de 1226. Passados dois anos incompletos, a 16 de julho de 1228, o Pobrezinho de Assis era canonizado por Gregório IX.

São Francisco de Assis, rogai por nós!